Valhalapédia



Aesir: Grupo de divindades regentes do céu, da sabedoria, dos Raios e das batalhas.





Alfar: Elfos Claros, espíritos brilhantes e sábios da natureza.





Anões: seres telúricos que moram nos subterrâneos de Midgard e no reino de Svartaheim (junto com os elfos escuros).



Asatrú: ”a fé dos ases” ou “ a lealdade para os deuses”, nome da religião pagã oficial da Islandia pré-cristã;Denominação dos grupos de vários países que seguem a religião nórdica.

Ases (plural de Asa): Termo equivalente para deuses Aesir.




Asgard: a Morada dos deuses Aesir, situado no nível mais elevado dos nove mundos da Yggdrasil.

Ask: O primeiro Homem, criado a partir de um tronco de freixo pela tríade divina Odin, Vili e Vé.

Asynjur (plural de Asynja): Termo equivalente para deusas Aesir.




Berserker: guerreiro nórdico capaz de se metamorfosear em urso ou lobo durante batalhas, por meio de transe, projeção astral e uso de magia.




Bifrost: a ponte mítica do arco-iris que liga os três níveis dos Nove mundos e brilha nas cores vermelha verde, azul.

Blot (plural: Blotar): “Sacrifício”, cerimônia nórdica para invocar e agradecer as divindades, abençoando-se também as pessoas e objetos.

Brisingamen: o colar mágico da deusa Freyja.

Codex Regius: Manuscrito do século XIII, compilado duzentos anos após a cristianização da Islândia.

Disir ou Idises: espíritos ancestrais da linhagem feminina.

Dokkalfar: espíritos ancestrais da linhagem masculina.

Donnar: o equivalente teutônico do deus Thor.

Draupnir: o anel mágico de Odin que se reproduzia nove vezes a cada nona noite.




Draugar: mortos-vivos ou fantasmas malévolos.

Eddas: duas coletâneas de antigos textos islandeses. A mais antiga – Poetic (Elder) Edda – é formada por poemas mitológicos e heróicos, originários do século IV, compilados por Saemundr em 1270. A segunda é Prose (Younger) Edda, redigida por Snorri Sturluson em 1222, que foi acrescida de um manual de métrica poética, dos significados das metáforas e das descrições mais amplas dos mitos.




Einherjar: “a tropa dos escolhidos”, espíritos dos guerreiros da elite que acompanharão Odin na ultima batalha de Ragnarok.

Embla: a primeira mulher criada a partir de um tronco de olmo pela tríade divina Odin, Vili e Vé.

Etin: equivalente de Jotun, ser gigante, dotado de força física e sabedoria.

Fensalir: o salão de Frigga situado em Asgard.

Folkvang: o salão de Freyja em Vanaheim.




Fylfot: suástica, símbolo mágico quádruplo de boa sorte, energia solar.

Fylgja (plural: fulgjur): ser numinoso ligado a cada pessoa e que guarda os registros das ações passadas. Descrito como animal, ser do sexo oposto ou forma abstrata.

Galdr (plural: galdrar): mantra, encantamento mágico qeu usa os sons correspondentes as runas.

Ginungagap: o vazio primordial que existia antes da criação.

Gjoll: o rio escuro e gelado que cerca o reino de Hel.


Godhi: sacerdote da tradição nordica,chefe espiritual.

Gungnir é lança de Odin, deus da mitologia nórdica. Na cultura nórdica, com essa lança Odin nunca erra o alvo. Foi também com ela que o deus ficou atravessado nove dias e nove noites na Yggdrasill, árvore do mundo, para logo após obter conhecimento sobre as runas.




Gythia: sacerdotisa da tradição nórdica, chefe espiritual de um clã ou comunidade.

Hagedisse ou haegtessa: maga, feiticeira.

Hail, Hailsa: saudação tradicional nórdica (equivalente a “Salve!”).




Hallristningar ou Hallristinger: símbolos pictográficos rupestres dse significado religioso, provenientes da idade do ferro e do bronze encontrados em vários lugares da Europa, tendo sido precursores das runas.

Havamal: “As palavras do Todo-Poderoso” é um dos poemas dos Poetic Edda, narrado na primeira pessoa, supostamente por Odin, que descreve seu sacrifício, a obtenção e o poder mágico das runas.

Hel: “Mundo Subterrâneo”, morada das almas a espera do renascimento, regido pela deusa de mesmo nome e situado no nível mais baixo da Yggdrasil.

Hexefuss: a “Estrela de Holda”, símbolo mágico de proteção, na forma de uma estrela de seis pontas ou como a estilização do floco de neve, considerada a raiz de todos os poderes e um portal entre os mundos.

Hidromel: Bebida fermentada feita a base de água ou suco de frutas e mel de abelhas, considerada “O néctar dos deuses”, usada nas comemorações.




Huginn: um dos dois corvos totêmicos de Odin, símbolo do poder mental, do intelecto.

Hvel: “roda”, equivalente nórdico do chacra.

Hvergelmir: o caldeirão borbulhante, uma das fontes situada sob a raiz inferior da Yggdrasil, de onde fluem as águas primais qu se espelham em Midgard.




Jormungand ou Midgardsorm: a Serpente do Mundo, inimiga mortal do deus Thor.



Jotun (plural: Jotnar): seres sobrenaturais gigantes, oponentes dos deuses, personificam as forças primevas da natureza (fogo, gelo e tempestade).

Jotunheim: morada dos gigantes, situada no nível mediano de Yggdrasil, junto a Midgard e Svartalfheim.

Kenning: metáfora poética usada pelos Skalds.

Land-vaetir: espíritos ancestrais, guardiões da natureza e da terra.




Lif e Lifthasir: o casal humano que ira sobreviver a Ragnarok.

Ljossalfheim ou Alfheim: morada dos eslfos claros, situados no mesmo nível que Asgard e Vanaheim, no plano mais elevado de Yggdrasil.

Maegin: poder pessoal, diferente da força física, que garante boa sorte e sucesso.

Mara: espírito eqüino feminino que pertuba o sono dos homens e produz pesadelos.

Midgard: o mundo Mediano, a terra, morada da humanidade.




Mjollnir: o martelo sagrado de Thor.

Muninn: um dos dois corvos totêmicos de Odin, símbolo da memória ancestral, pessoal e transpessoal.

Munspelheim: o mundo do fogo e do calor situado no plano inferior da Yggdrasil, no mesmo nível que Hel e Nilfheim.

Nidhogg: o Dragão que roi permanentemente as raízes da Yggdrasil, em busca de sua destruição.

Nilfheim: o mundo do frio, da nevoa e da neve, situado acima da fonte Hvergelmir, no nível inferior da Yggdrasil e ao lado de Hel e Munspelheim.

Odhr: o dom da inspiração, a centelha divina. Nome do enigmático cônjuge de Freyja.

Odinistas: grupos esotéricos que cultuam e se dedicam a Odin.

Odroerir: o elixir da inspiração e do êxtase, preparado a partir do sangue de Kvasir, furtado por Odin da giganta Gunnlud.

Ond: a energia vital, a força espiritual básica do universo, o sopro da vida.

Ouroboros: a serpente que morde a própria cauda, antigo símbolo de sabedoria encontrado em varias culturas.

Ragnarok: destruição, cataclisma do mundo, seguida pela regeneração e construção de um novo mundo.

Ratatosk: nome do esquilo mensageiro de Yggdrasil.

Roda do ano: mandala formada por oito celebrações pagãs que marcavam os solstícios, equinócios e festividades do calendário agrário.

Roda solar: símbolo mágico de representação da jornada do sol.

Runa: mistério, segredo oculto, sussurro, símbolo mágico.

Runester: estudioso e praticante dos mistérios rúnicos.

Seidhr: pratica de magia xamânica que proporciona transe, desdobramentos e projeções astrais para os mundos da Yggdrasil, em buscada obtenção de presságios e da cura.

Skald: poeta escandinavo que compunha versos e canções originais.

Sleipnir: cavalo mítico de oito patas, pertecente ao deus Odin, que o transportava entre os mundos e simbolizava o tempo.

Thurs (plural: Thursar): gigante dotado de força física, muito velho, sendo uma representação das forças da natureza.

Trefot ou Triskelion: combinação de três runas Laguz ou de três triângulos entrelaçados, símbolo da tríade divina.

Troll: seres elementares da natureza, pouco amistosos, às vezes ate maléficos.
Troth: “fé, lealdade”, caminho espiritual ou pratica de magia cerimonial que segue os preceitos da religião ancestral nórdica, pré-cristã.

Tyrfing ou Tirfing: é uma espada mágica que aparece em um poema das Eddas chamado "O despertar de Agantýr", e na "Saga de Hervarar". O nome também é usado para denotar os Godos e os Visigodos (Tervingi). A forma Tervingi foi registrada por fontes romanas no século IV.
Svafrlami foi o rei de Gardariki, e neto de Odin. Ele conseguiu capturar os anões Dvalin e Durin quando antes que deixassem sua casa. Então os forçou a forjar uma espada com o punho dourado, que nunca erraria um golpe, nunca enferrujaria e que poderia cortar pedra e ferro facilmente como se fosse pano.

Valaskialf: o salão prateado de Odin, localizado em Asgard.

Valhalla ou Val Halla: o salão principal de Odin, em Asgard, para onde as Valquirias conduzem os espíritos dos guerreiros mortos em combate.

Valknut: símbolo sagrado de Odin, formado por três triângulos entrelaçados. Antigo símbolo da tríade divina feminina.

Vanaheim: mundo habitado pelas divindades Vanir.

Vanir: grupo de divindades regentes da vida orgânica e da fertilidade da terra e da água,da abundancia e do amor.

: espsço sagrado, altar. Nome de um deus arcaico que representava o irmão de Odin ou uma de suas faces.

Viking: “aventureiro, explorador”, termo que caracterizava um período da historia escandinava do século VI ao XII.

Vinglof: salão da Asynjur em Asgard, supervisionado por Frigga.

Vitki ( plural: Vitkar ): mago rúnico, “mestre das runas”.

Voluspa: o primeiro e mais importante dos poemas mitológicos dos Poetic Edda. Denominada “A profecia da grande Vala”, descreve em sessenta estrofes a historia do mundo, desde sua criação ate a sua destruição no Ragnarok.

Wotan: equivalente teutônico do deus Odin.

Wyrd: a sorte ou destino individual, a predestinação, a teia da causa e do efeito.

Yggdrasil: a Árvore do Mundo, da vida, que representa a própria estrutura do cosmo e sustenta os Nove Mundos.

Ymir: o ser mítico primordial, o substrato do qual foi manifestada a vida, o ancestral dos gigantes e de alguns deuses.